ate-onde-deu-pra-ir-de-bicicleta-cicloturismo-italia-roma-04

Cicloturismo na Itália: Roma Bike Tour

Continuamos nossa série de posts sobre cicloturismo na Itália, e agora chegamos a Roma! Vou mostrar como foi o bike tour que fiz pela cidade, além de algumas dicas legais para pedalar na cidade.

A cidade é belíssima, fiquei realmente encantado, e poder conhecê-la de bike foi ainda mais especial. Havia pesquisado antes na internet e um serviço de aluguel de bicicletas e bike tour bem famoso na cidade é oferecido pela Bici & Baci. Eles oferecem o serviço de aluguel e também de citytour em bicicletas e também em vespas (as pequenas motocicletas muito populares na Itália).

Bikes para alugar em Roma...

Bikes para alugar em Roma…

... na Bici & Baci

… na Bici & Baci

Eu pensava em alugar uma bike e explorar a cidade, mas ao chegar na loja faltavam 10 minutos para o citytour sair. Não sou muito fã dessas visitas guiadas, mas pensei: por que não?

Foi a melhor coisa que fiz. Como tinha apenas 2 dias na cidade, preferi conhecer o máximo possível, mesmo que de forma mais rápida, e depois voltar e ficar mais tempo nos lugares que mais gostei.

O bike tour dura 3 horas, e passa por muitos dos principais pontos turísticos de Roma. O atendimento é realmente de primeira. As bikes são urbanas (rodas 700, paralamas, farol) em modelos masculino e feminino,  muito confortáveis.  Os bike tours custam 35 euros (mais uma taxa de 8 euros ) e podem ser feitos em inglês ou em holandês (devido à grande procura). Quando eu fui saíram 2 grupos grandes, cada um com um  guia falando uma língua. Muito legal mesmo.

Os dois grupos do bike tour em frente ao Palácio Presidencial

Os dois grupos do bike tour em frente ao Palazzo Quirinale

Você pode reservar a sua bike antes pela internet no site da Bici & Baci, mas são muitas bikes e é bem difícil faltar. Eu, por exemplo, cheguei e aluguei uma na hora.

Outro ponto acertado que serviu pra quebrar mais um preconceito que eu tinha: a nossa guia era nota 10! Seu nome era Julie, super animada, conduziu a turma toda com muita alegria, dando dicas sobre o trânsito da cidade, falando da bike naquele lugar, e dando claro muitas informações sobre a história da cidade, seus monumentos etc.

Outra coisa bem legal: o bike tour não é fechado. Como Roma tem muitos lugares para conhecer e as 3 horas não dão conta de tudo, a guia pergunta ao grupo sobre as preferências, dá algumas opções de escolha e os participantes podem escolher. No nosso caso, por exemplo,  optamos por não passar pelo Coliseu e Foro Romano, já que todos iram passear por lá depois. Pudemos então seguir para outros lugares, como o Teatro di Marcello, o bairro judeu entre outros.

Outro ponto positivo para o biketour: pedalar em grupo. Você pedala com pessoas que curtem bike, de culturas diferentes e pode rolar uma empatia bem legal. O grupo era grande, mais ou menos 12 pessoas, e tinham casais, senhoras, escoceses, alemães, italianos (do interior). Poder pedalar, conversar e trocar idéias com um grupo tão diverso como esse é uma bela experiência,  alem de uma oportunidade que não se tem todo dia. Mais um ponto pra bike e pro citytour!

Separei abaixo algumas fotos, além do vídeo na abertura do post.

Bicicletas no Coliseu. Foto: André Schetino

Bicicletas no Coliseu. Foto: André Schetino

Teatro di Marcello. Foto: André Schetino

Teatro di Marcello. Foto: André Schetino

Piazza del Popolo. Foto: André Schetino

Piazza del Popolo. Foto: André Schetino

Bikes próximas a Piazza de Spagna. Foto: André Schetino

Bikes próximas a Piazza de Spagna. Foto: André Schetino

Dicas de Hospedagem em Roma.

Eu fiquei hospedado em um “bed and breakfast” chamado Residenzia Cola di Rienzo. Você pode ver boas opções de hostels e hotéis em Roma neste link.

Veja todos os posts da nossa série sobre cicloturismo na Itália
Clique aqui e veja todos os nossos roteiros de cicloturismo



There are no comments

Add yours