5 grandes voltas do ciclismo de estrada que você precisa conhecer!

0
27
grandes voltas do ciclismo de estrada - tour de france
Tour de Frande 2018. Foto: ASO / Alex BROADWAY

Muitas pessoas querem começar a acompanhar as provas de ciclismo pela televisão, mas têm dúvidas sobre como elas funcionam e principalmente quais são as grandes voltas do ciclismo de estrada.

Esse é o seu caso? Então veja este post completo que montamos com várias informações sobre o assunto!

E se quiser saber sobre outras importantes provas do ciclismo de estrada que acontecem em etapa única,basta conferir nosso post sobre 5 provas clássicas do ciclismo de estrada.

Como funcionam as grandes voltas?

As grandes voltas são, na verdade, uma sequência com 21 disputas. O vencedor é o ciclista que apresentar o melhor tempo somado em todas as etapas. No Pro-Tour existem 3 grandes voltas, que são: Tour de France, Vuelta de Espanha e Giro D’Italia.

Acompanhar uma grande volta é algo extremamente emocionante. Mas também pode ser bastante confuso para quem nunca viu uma prova assim. Então, é importante, primeiro explicarmos alguns termos.

Classificação Geral

Algumas corridas podem ser realizadas por estágios. E nesses casos o ciclista vencedor será aquele que conseguir completar todas essas etapas com um menor tempo acumulado.

É possível encontrar o líder nas competições de forma bem simples: ele será o ciclista usando uma camisa de cor diferente dos demais.

Outra dúvida muito comum é sobre a contagem de tempo quando um pelotão cruza junto a linha de chegada. Se isso acontecer, todos os ciclistas são registrados com o mesmo tempo do primeiro a cruzar a linha.

Porém, é costume que existam algumas quedas quando o pelotão está assim tão próximo. Para poupar os ciclistas, existe uma regra que, se alguém cair nos últimos 3km, ele será poupado e o tempo também será registrado para ele, como se tivesse cruzado a linha de chegada.

Contra-relógio

Nesse tipo de classificação, os ciclistas largam sozinhos e devem percorrer um percurso pré-determinado. O vencedor é o que fizer o menor tempo. Os tempos de cada ciclista são somados à Classificação Geral – e por isso essa é uma informação tão importante, afinal é capaz de definir quem será o campeão de uma grande volta.

Outra possibilidade é fazer o contra-relógio em equipe, assim, toda a equipe percorre o trajeto e o tempo registrado é referente ao quinto ciclista a cruzar a linha.

Além da diferença da contagem de tempo, as bicicletas aqui também costumam ser diferentes. O guidão, por exemplo, tem uma espécie de “clip” onde o ciclista se apoia, permitindo uma posição mais aerodinâmica, assim como quadro pode ter um formato um pouco diferente.

Pontos

Dentro das grandes voltas ainda existem algumas competições secundárias, por exemplo a “Camisa por Pontos”, dada ao ciclista campeão de mais etapas e de sprints intermediários.

Assim, quem vence uma etapa, embora não tenha diferença na classificação geral (que é por tempo e todo o pelotão da frente fica com o mesmo tempo), consegue acumular pontos e pode disputar essa classificação paralela.

Montanha

Também uma classificação paralela que busca parabenizar o melhor escalador. Assim, o ciclista que cruza as montanhas mais difíceis na frente ganha pontos.

Ciclista Jovem

É bem semelhante à classificação geral, mas só podem competir os ciclistas até 25 anos.

Quais são as principais grandes voltas do ciclismo de estrada?

Pronto. Agora que você já entendeu um pouquinho mais sobre como funcionam as classificações, vamos conhecer quais são as grandes voltas do ciclismo de estrada? Confira!

1- Tour de France

grandes voltas do ciclismo de estrada - tour de france
Tour de Frande 2018. Foto: ASO / Alex BROADWAY

É de longe uma das mais conhecidas, até mesmo por quem não costuma acompanhar o universo do ciclismo de estrada. O Tour de France é uma competição que acontece anualmente e é disputada em 21 etapas, com os ciclistas percorrendo, mais ou menos, 3500 km.

Normalmente, o Tour não acontece só na França (apesar do nome), mas as etapas também podem ser disputadas na Bélgica, na Alemanha, na Itália e na Espanha.

A primeira vez que o Tour de France aconteceu foi em 1903. Desde então ele passou a acontecer sempre em julho – e a cada ano a rota é modificada, porém é sempre realizada ao redor dos Pirineus e dos Alpes Franceses, com a chegada cruzando o Champs-Élysées e o Arco do Triunfo, em Paris.

Quando tudo começou, a prova era basicamente de resistência, porque não era permitido nenhum tipo de assistência. Era comum, por exemplo, que alguns ciclistas dormissem na beira da estrada ou até pegassem carona em alguma parte do trajeto.

Hoje a volta está bem mais profissional, com suporte de motos, carros e, claro, dos torcedores que ficam na beira da estrada. Os ciclistas contam com assistência mecânica, médica, postos com água, informações e alimentos.

Camisas

Para entender quem está liderando o que é importante ficar de olho na cor das camisas dos ciclistas. Assim:

  • amarela: é o ciclista que tem o menor tempo individual na classificação geral, ou seja, é quem está na liderança no momento e, no final da corrida, pode ser o campeão. Essa é a premiação mais importante do Tour;
  • verde: criada em 1953 para celebrar os 50 anos da volta. Ela é dada ao ciclista que tem mais pontos acumulados nas metas volantes e nas chegadas das etapas, ou seja, é o sprintista mais rápido e que consegue pontuar mais vezes no Sprint;
  • bolinha: é o que consegue acumular mais pontos nas metas de montanhas, é o melhor escalador;
  • branca: é referente à classificação dos ciclistas jovens.

Além desses, ainda são premiadas as melhores equipes e o ciclista mais combativo do dia (aquele que tentou mais fugas ou que demonstrou maior esforço) e para os 3 primeiros da equipe campeã.

Importância

Como dissemos, o Tour de France é de longe uma das mais importantes grandes voltas do ciclismo de estrada. De acordo com os dados da Red Bull, mais de 120 canais cobrem a volta que é transmitida para mais de 188 países ao vivo. No total são mais de 3,5 bilhões de telespectadores por ano e quase 12 milhões de torcedores nas ruas.

Em 2018, o Tour foi vencido por Geraint Thomas, da equipe Team Sky.

2- Giro D’Itália

grandes voltas do ciclismo de estrada - giro ditalia
Foto: Site Oficial do Giro D’Italia

Giro D’Itália, ou Volta da Itália, em português. A ideia da prova veio do jornal Gazzetta dello Sport que precisava de um apelo para conseguir vender mais tiragens. O sucesso foi tão grande que até hoje o giro permanece no calendário ciclístico.

A primeira disputa aconteceu em 1909, com a largada no Piazze Loreto, no centro de Milão, com mais ou menos 127 ciclistas participantes. Foram percorridos cerca de 2509 km divididos em 8 etapas (ou seja, uma média de 306 km por etapa).

A primeira etapa foi um percurso entre Milão e Bologna com intermináveis 397 km e duração de quase 14 horas!

Em 2018 aconteceu a volta de número 101 e com uma novidade: a saída foi em Jerusalém e a volta terminou em Roma, assim como aconteceu em 1911, 1950 e 2009.

É claro que aqui também existe a divisão das camisas, sendo:

  • rosa: ciclista líder da classificação geral;
  • azul: melhor escalador;
  • vermelha: sprinter com maior número de pontos acumulados nas etapas;
  • branca: ciclista jovem com melhor tempo na classificação geral.

2018

O Giro já aconteceu este ano, em maio, e teve como campeão o ciclista inglês Chris Froome que venceu a volta pela primeira vez, mesmo já sendo tetracampeão do Tour de France e campeão da Volta da Espanha.

Porém, a 101ª edição do Giro teve 7 voltas canceladas a pedido dos ciclistas por problemas no asfalto, que deixava as etapas muito perigosas. A última prova, disputada em Roma,  foi marcada por protestos de grupos pró-palestina que tentaram interromper a disputa, com a invasão de 3 pessoas a pista.

3- Volta da Espanha

grandes voltas do ciclismo de estrada-volta da espanha
Volta da Espanha 2018. Etapa de Salamanca. Foto: PhotoGomezSport

Essa é a volta mais famosa da Espanha e considerada uma das 3 grandes voltas da Europa. A primeira edição foi realizada em 1935, mas foi só a partir de 1955 que ela passou a acontecer anualmente.

Ela é disputada durante 3 semanas e percorre vários pontos da Espanha, com trajetos que se modificam a cada ano.

Assim como no Tour de France, aqui também existem as classificações com cores de camisa, sendo:

  • vermelha: para o ciclista que ocupa a primeira classificação geral em função dos tempos de cada etapa;
  • verde: para o ciclista primeiro colocado por pontos em função da classificação ocupada em cada uma das etapas disputadas;
  • bolinhas: para o melhor escalador;
  • branco: para o ciclista que ocupa a primeira posição da classificação combinada, ou seja, aquele que reflete a regularidade considerando a posição que cada ciclista ocupa nas três classificações.

Também são premiadas:

  • as 3 melhores equipes;
  • o ciclista que cruza a linha em primeiro;
  • o ciclista que, de acordo com os telespectadores, foi o mais lutador em cada etapa;
  • o ciclista mais jovem situado na Classificação Geral Individual por tempo ao final de cada etapa.

Importância

A Volta da Espanha também possui uma grande importância dentro do universo do ciclismo de estrada. Em 2017, o evento foi transmitido para 188 países por 20 canais de TV. Cerca de 1200 jornalistas, comentaristas e fotógrafos cobriram o evento e mais de 1,55 milhões de telespectadores acompanharam a volta.

2018

A Volta aconteceu entre 25 de agosto e 16 de setembro, e teve como campeão o britânico Simon Yates, da equipe Mitchelon – Scott

4- Volta da Suíça (Tour de Suisse)

Embora o Tour de Suisse não esteja entre as 3 grandes voltas da Europa, ele também é  importante no calendário de ciclismo de estrada. A primeira disputa aconteceu em 1933 e foi vencida pelo austríaco Max Bulla.

A Segunda Guerra Mundial interrompeu o calendário de provas e a volta suíça apenas aconteceu duas vezes: em 1941 e em 1942. Mas, a popularidade chegou nos anos 50, graças ao duelo de Ferdi Kubler e Hugo Koblet.

Hoje, o Tour de Suisse possui algumas mudanças, visando, principalmente ganhar um apelo maior com o público. Por exemplo, com as provas adicionais que acontecem além da competição profissional. São elas: TdS Kids World, TdS Bike-Expo e a TdS Challenge (uma corrida amadora).

Em 2018, a volta foi disputada em 9 etapas e vencida por Richie Porte.

5- Critérium du Dauphiné

grandes voltas do ciclismo de estrada - Critérium du Dauphiné
Foto: ASO / Alex BROADWAY

Essa pode não ser considerada uma das grandes voltas do ciclismo de estrada por quem não acompanha o esporte de perto, mas com certeza tem um espaço cativo no coração de quem adora essas competições.

A prova é disputada nos Alpes franceses, na antiga província de Dauphiné (hoje Ródano-Alpes), sempre em junho. A volta foi criada em 1947 por Georges Cazeneuve e pelo diário francês Le Dauphiné Libéré.

Hoje ela costuma ser disputada em 8 etapas e é considerada uma corrida importante para os ciclistas que estão se preparando para o Tour de France, além de integrar o calendário do UCI.

Outro destaque da prova é a região montanhosa onde ela é disputada, e não é à toa que muitos dos campeões são ótimos escaladores. É possível reconhecer muitas das escaladas famosas do Tour de France nessa prova, como Mont Ventoux, o Col de la Chartreuse e o Col du Galibier.

Depois de ler sobre as principais grandes voltas do ciclismo de estrada, ficou mais fácil acompanhar as transmissões? Você pode conferir também nosso conteúdo sobre as 5 Grandes Provas do Ciclismo de Estrada (com apenas uma etapa / dia de duração).

Se você gostou deste conteúdo, não se esqueça de assinar o nosso boletim e receber as principais atualizações aqui do blog diretamente no seu e-mail!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here