BMX – Veja aqui as principais informações sobre a modalidade

0
778
Foto: Deposit Photos

Uma das amostras mais verdadeiras da diversidade e da versatilidade das modalidades do ciclismo é o BMX. Todos que gostam de esportes radicais, principalmente aqueles nascidos na década de 80, têm na cabeça a imagem de garotos pedalando explosivamente suas pequenas bicicletas em pistas com rampas de terra, dando saltos e fazendo manobras espetaculares. Mas nem todos sabem como esse esporte surgiu e evoluiu até o seu formato atual. Conheça então o que é o BMX, sua origem e outras informações sobre essa modalidade.

Foto: Deposit Photos
Foto: Deposit Photos

As origens do BMX

Muitos acreditavam que o BMX, ou Bicicross como também é conhecido no Brasil, havia surgido nos Estados Unidos ao longo dos anos 70, na Califórnia, o berço dos esportes radicais. Faz bastante sentido, certo? Na verdade, O BMX Freestyle realmente teve início nesta época, quando alguns pilotos mais experientes e habilidosos, como Tinker Juarez, resolveram invadir os skateparks e piscinas para explorar as transições, rampas e outros obstáculos com saltos e manobras criativas.

Porém, recentemente foi descoberto um vídeo de garotos participando de competições de bike em pistas de terra na Holanda, em 1957! Claro que as biikes eram bastante diferentes, mas seriam eles os precursores do BMX?

A sigla BMX significa Bicycle Moto Cross, por causa dos garotos que imitavam as corridas de Motocross em suas bicicletas na terra, na década de 60. Até os dias de hoje, o esporte evoluiu muito e se ramificou em algumas variações, se profissionalizando ao longo do tempo.

As modalidades de BMX

Basicamente, o BMX pode ser dividido em Racing (corrida) e Freestyle. As corridas são feitas em baterias, geralmente com uma volta completa no circuito de terra, com rampas, costelas e curvas fechadas.

Já o Freestyle tem vários tipos diferentes: Pode ser praticado em pistas como o skate, nas variações de Vertical (em bowls, piscinas e half-pipes) e Street, executando manobras em obstáculos, como corrimões, quarter-pipes e muitos outros.

No Dirt Jumping, uma rampa de terra com recepção é o palco de manobras ainda mais impressionantes e disputas entre os pilotos mais corajosos. E para contrastar com o impacto e a agressividade do Dirt, no Flatland os pilotos demonstram extrema habilidade em manobras de solo, com o máximo de fluidez, precisão e continuidade possível.

Os pilotos mais famosos do BMX

Se o skateboarding tem Tony Hawk, o BMX tem o seu próprio mito: Mat Hoffman apavorou nos anos 90 voando com sua bike no Vert, atraindo muitos garotos para a modalidade, que na época ainda estava à sombra de outros esportes radicais, como o skate e os patins inline.

Outros pilotos que marcaram seu nome na história mundial do BMX: Dave Mirra, Tim Wood, e Ryan Nyquist.

Atualmente, no Brasil quem se destaca são Renato Rezende e Priscilla Carnaval, os atuais campeões brasileiros de BMX.

A bike de BMX

As bicicletas voltadas para o BMX são frequentemente confundidas com “bicicletas infantis”, devido às pequenas rodas de aro 20” ou 24”. Dependendo da modalidade, o quadro deve ser mais reforçado, como no caso do Dirt Jumping, ou mais leve, no caso das bikes para Flatland ou Racing.

As bicicletas de BMX não possuem marchas, e nos modelos de Flatland o guidão possui um mecanismo que permite que seja girado quantas vezes quiser, sem se prender no cabo do freio.

Não deixe de conferir todos os posts do nosso Especial Ciclismo: Modalidades. Até o próximo!

DEIXE UMA RESPOSTA