Cicloturismo Brasília – Pernambuco: 1800km de pedal

0
15
Foto: Jacó Fortunato

Por Jacó Fortunato das Chagas

Cicloturismo Brasília – Pernambuco: 1800km de pedal

Junho de 2012, Eu com 44 anos tomei uma decisão: embrulhei minha bicicleta , alforges peguei um ônibus rumo a Brasilia (DF). Cheguei em Brasilia de manhã e pedalei o dia todo na capital federal, enquanto aguardava Ricardo Pioto, que seria meu companheiro da maior parte da vigem.

Partimos no dia seguinte sentido Minas Gerais, planejamos esta cicloviagem para pegarmos apenas estradas vicinais, regionais e estaduais, evitando assim ao máximo as rodovias federais.
Saímos de Brasilia e entramos em Goiás (Formosa de Goiás), Cabeceiras, Chapada Gaucha, Arinos. Entramos em Minas Gerais, e nos encontramos com o Rio São Francisco (Velho Chico) que seria nosso companheiro durante a maior parte da viagem (Januária – Petrolina). Pedalamos por lugares e paisagens fantásticas, conhecemos e fomos acolhidos por pessoas maravilhosas na Bahia e fizemos o trajeto da música Sobradinho, de Sá e Guarabira ( “Adeus REMANSO, CASA NOVA, SENTO SÉ, PILÃO ARCADO adeus, adeus…”). Conhecemos quilombos, fazendas, minas, reservas indígenas, povoados e religiosos.

Cicloturismo Brasília - Pernambuco.
Cicloturismo Brasília – Pernambuco. Foto: Jacó Fortunato

Passamos momentos marcantes. Um deles foi que Saindo de Xique-Xique na Bahia, quando decidimos pegar um Barco (Princesa do Café) para atravessar o São Francisco. Às 22:00 horas, um curto circuito deixa o barco à deriva, com mulheres e crianças chorando. Me prontifico e digo que tinha ferramentas (alicates e fita isolante) na mala da bicicleta. Eureka!! Consertamos o barco. Alegria geral!! Gritos de felicidade e abraços, nossa adrenalina estava lá em cima. O barco depois ainda encalhou, nos unimos e desencalhamos. Festa geral, com direito a bananas e comidas, doces e bolos regionais. Conclusão: atracamos em Pilão Arcado as 02:00 da madrugada, dormimos até as 05:00, e partimos.

Na divisa da Bahia e Pernambuco (Juazeiro da Bahia/ Petrolina) o Ricardo pega um avião de volta no aeroporto Nilo Coelho, eu sigo num pedal solo e após três dias chego em Araripina (Região da Chapada do Araripe) onde fui recebido pelo meu irmão que não acreditava na façanha!!


Até Onde VOCÊ foi é o maior banco de histórias e experiências sobre a bicicleta e o ciclismo da internet brasileira. Para conhecer o projeto, enviar a sua história e concorrer a prêmios basta clicar aqui

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMeu começo no pedal
Próximo artigoO Caminho da Fé e as lições do cicloturismo
Até Onde VOCÊ Foi? é um projeto do blog que divulga - e premia - histórias inspiradoras das pessoas e suas bicicletas. As primeiras pedaladas, sua última viagem de bike, os treinos e competições, a descoberta de uma nova forma de se locomover pela cidade... O texto é de autoria do leitor indicado no início do post, e as informações e opiniões contidas são de responsabilidade do mesmo. Que tal compartilhar sua história com milhares de leitores e concorrer a prêmios? Acesse ateondedeuprairdebicicleta.com.br/voce e participe!

DEIXE UMA RESPOSTA