Cicloturismo: 1106km pelos Pampas Gaúchos

0
391
Foto: acervo pessoal Julio Cesar Araujo

Por Julio Cesar Araujo

Pampas Gaúchos: onde o frio aquece a alma e a distância aproxima os corações

Partimos numa manha fria de inverno e pedalamos , através do Rio Grande do Sul, Uruguai e Argentina em uma travessia de bike pelas capitais do Mercosul. Saindo de Porto Alegre, giramos mais de 1100 km até Buenos Aires; Resolvemos refazer o trajeto que os gaúchos ancestrais faziam a pé de Porto Alegre até a Colonia del Sacramento no Uruguai, que era a maior causa de guerras e disputas entre as coroas de Portugal e Espanha na colonização do continente Sul Americano. A cidade finalmente se consolidou como território espanhol, com a troca definitiva deste território na época português, pelo então território dos Sete Povos das Missões, hoje no Rio Grande do Sul, depois das guerras jesuíticas, mas isto é outra historia.

Planejamos a viagem por alguns meses, compramos as bikes, e finalmente nos lançamos, meu irmão e eu à estrada. No primeiro dia, pedalada tranquila entre Porto Alegre e Camaquã. Pedalando sempre próximo às cidades, assim foi até Rio Grande. De lá, entramos no praticamente deserto que é a Reserva do Taim, são mais de 200 km até o Chui, fronteira com o Uruguai, onde a beleza enche os olhos, mas a solidão e o deserto nos fazem ter noção de quão pequenos somos. De carro é um pulinho, mas de bicicleta com mais de 35 kg de carga, são dois dias bem pedalados.

No segundo dia de deserto pegamos chuva fria e vento contra, manter 10km/h de média era uma dificuldade imensa, mas foi ai que pensei que nunca tinha estado tão perto de meu irmão e que aquele minuano cortante e a distância que nos encontrávamos de qualquer outra pessoa, me aquecia a alma e me aproximava mais ainda da minha família. Depois deste trecho quase deserto entramos no Uruguai, paisagens fantásticas, gente hospitaleira, a verdadeira expressão do Gaúcho pampeano. Estradas lindas, fortalezas onde se disputaram palmo a palmo o direito de governar estas terras, boa carne e muito pedal para literalmente cruzar boa parte deste pais até a fronteira com a Argentina. A capital Uruguaia é uma cidade linda, que mescla o moderno com a historia, souberam entrar no futuro sem esquecer seu passado de glorias.

Ainda no Uruguai, pernoitamos uma noite em Punta del Este, para mim, a ilha da fantasia de toda a viagem. Praias lindas e frias, gente bonita e muita grana pelas ruas. Lá se deu um fato engraçado da expedição: como chegamos à noite e não tivemos condições de achar um hotel com preço mais módico, ficamos hospedados em um dos hotéis bacanas da cidade, mas para não estourar o orçamento… jantamos bolacha recheada e coca cola. Mas na estrada tudo vale. Você pode ver uma lista de hotéis, pousadas e hostels em Punta del Este clicando aqui.

Cicloturismo nos Pampas Gaúchos.
Cicloturismo nos Pampas Gaúchos. Foto: acervo pessoal Julio Cesar Araujo

Depois de 11 dias de viagem chegamos a Colonia del Sacramento, como descrevi anteriormente, Colonia, é onde nasce o Rio Grande, pois era para la que os tropeiros do Brasil, vindos de SP, traziam mulas para comerciar com os argentinos e entre estas idas e vindas, muitos foram ficando pelos pagos Gaúchos e começaram a colonizar o RS. Caminhar em Colonia é andar nos alicerces da historia sul americana, em cada esquina parece que vamos ver tropas de soldados em prontidão para a guerra, ou algum velho fantasma em trajes de gala a entrar em alguma de suas casas centenárias.

De colonia, atravessamos de barco, ou melhor, Buque Bus, um enorme navio que faz a travessia de mais de três horas, cruzando o Rio da Prata do Uruguai até a Capital Argentina. Bom, e de Buenos Aires falar o que… encontro de culturas, noites boemias fantásticas e muita diversão.

Foram 12 dias de viagem pedalados, 1106 km rodados, um sonho realizado e a união de dois irmão mais afirmada do que nunca.

Só quem já percorreu uma grande distancia de bicicleta, sabe realmente o significado das “lonjuras” como se diz no pampa americano.

Nota do blog: Se você for pedalar por este roteiro, pode conferir uma lista de hotéis, pousadas e hostels com preços de diárias nos links abaixo.

Hotéis em Montevideu

Hotéis em Colônia do Sacramento

Hotéis em Buenos Aires

Dicas de Hospedagem nesse Roteiro

Você pode reservar hotéis, pousadas, hostels e até casas de hóspedes através do Booking.com. Assim terá muitas opções para comparar e escolher a que vai te atender da melhor forma.

Envie você também a sua história

ATÉ ONDE VOCÊ FOI é o maior banco de histórias e experiências sobre a bicicleta e o ciclismo da internet brasileira. Para conhecer o projeto e enviar a sua história basta clicar aqui

Faça Cicloturismo com segurança

Tão bom quanto viajar de bike é retornar em segurança para planejar os próximos roteiros! Somos comprometidos com a segurança no cicloturismo e disponibilizamos 2 artigos especiais pra você conferir antes de colocar a bike na estrada:

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCicloturismo: uma lição de vida na Cordilheira dos Andes
Próximo artigoDe Lauro de Freitas (BA) a Salvador
Até Onde VOCÊ Foi? é um projeto do blog que divulga histórias inspiradoras das pessoas e suas bicicletas. As primeiras pedaladas, sua última viagem de bike e muito mais. O texto é de autoria do leitor indicado no início do post, e as informações e opiniões contidas são de responsabilidade do mesmo. Que tal compartilhar sua história com milhares de leitores? Basta enviá-la para contato@ateondedeuprairdebicicleta.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA