Ciclovia da Savassi: pela educação das sensibilidades

8
330

A ciclovia da Savassi aqui em BH foi inaugurada no último dia 03/09. Parte dela acompanha meu caminho para ir ao trabalho (com alguns desvios), então na última terça (06/09) estreei o trajeto. Fiquei extremamente incomodado com algumas coisas, e no sábado passado no finzinho da tarde resolvi dar mais uma passeada por ela, agora em toda sua extensão, e filmei pra colocar aqui. Pedalei bem mais tranquilo, mas com muitas questões que gostaria de dividir com outros ciclistas e não ciclistas que aparecem por aqui.

1 – Primeiro as coisas boas. A ciclovia está novinha, é linda, com um caminho sinuoso, bonito, uma delicia de pedalar. É uma ciclovia numa zona nobre da cidade, e mais, em uma cidade totalmente voltada para os carros onde a presença da bicicleta sempre foi desacreditada pela questão do relevo. Mas isso é assunto pra outro post (rs).

2 – A primeira impressão que tive ao pedalar em dia de semana e na hora do rush(18:30) foi a de caos e insegurança. Pessoas paradas na ciclovia, conversando, atravessando sem olhar pra nenhum dos lados, carros que não diminuíam a velocidade nos cruzamentos. Cheguei no trabalho com a conclusão que era mais seguro pedalar no trânsito do que na ciclovia.

3 – Ao pedalar no sábado e pensar mais um pouco, vi que esse é um processo lento, mas que pode demorar mais ou menos a depender de como vivemos e nos percebemos na cidade. Na minha opinião o caminho passa pela educação das sensibilidades. Como pode uma pessoa que mora, trabalha ou estuda na região, que sempre transitou por ali, não perceber que o asfalto cinza escuro de antes agora convive com um caminho lindo, colorido de verde e vermelho? E mais, como ficar indiferente a isso? Porque é isso que acontece. Os pedestres caminham ou param no meio da ciclovia, não olham para os lados, não percebem que aquele é um espaço no qual bicicletas transitam. Já os motoristas também continuam da mesma forma, indiferentes como sempre, sem reduzir a velocidade ao passar pelos cruzamentos, entre outros descuidos.

4 – Apesar de todos os problemas, como eterno otimista, acredito que a ciclovia  vai pouco a pouco se integrar ao cotidiano da cidade. A ciclovia é novíssima, tem pouco mais de uma semana, e leva tempo para todos se acostumarem. Suas condições de utilização não serão nunca perfeitas, assim como o trânsito fora dela também não é e nunca será. Acredito que se os ciclistas se apropriarem dela, sua utilização junto a companhas educativas por parte do poder público vão fazer com que as regras de convivência melhorem.

No vídeo acima, editei alguns momentos mais conflitantes do passeio pra ilustrar o que escrevi aqui no post. Depois vou colocar outros dois vídeos (um da ida e outro da volta) completos, sem cortes, pra quem quiser curtir o rolé completo, que é bem legal!
E você? Já usou a ciclovia da Savassi? Sua cidade tem ciclovia? Qual a sua opinião?

8 COMENTÁRIOS

  1. Excelente! Mostra que infraestrutura sozinha não muda comportamentos. É um tanto óbvio, mas é preciso mostrar em vídeo pra algumas pessoas entenderem… parabéns!

  2. Sem dúvida ficou faltando uma campanha educativa. Ciclovia não é pista de caminhada e muito menos estacionamento. Detalhe importantíssimo: impossível usar a ciclovia sem buzina.

  3. Muito bacana. Dois pontos me deixaram bastante surpreso:
    1- pareceu muito boa a estrutura desta ciclovia em BH. Existe somente ela isolada? Qual o seu comprimento?
    2- a educacao no transito e’ algo que realmente precisa mudar e urgente. Para dificultar, ainda foi incluida a modernidade de iphone, ipod, etc, fazendo com que as pessoas nao oucam a buzina da bike.
    Parabens pelo post!!

    http://www.pedalnaveia100fim.blogspot.com

  4. Boa iniciativa. Aos poucos quem sabe no futuro as coisas mudam. So uma sugestao: essa sua buzina, troque-a. Parece um passaro ou som da natureza, nao eh a toa que poucos reconheceram como bicicleta. A campainha tradicional foi projetada exatamente para isso, para nao soar como algo comum e alertar

  5. Oi Edge.
    Concordo, com você, já me deram a sugestão da buzina antes. Só que ainda tenho um pouco de medo, pois quando estou no trânsito e realmente preciso usar a buzina (segurando o botão e não dando um toquezinho apenas), o som contínuo da buzina chama muito mais atenção. Tenho outra bike (dobrável, que uso mais em passeios) que tem a campainha tradicional. Preciso achar um modelo de campainha que seja mais alto, aí acho que rola.
    Um grande abraço e obrigado pelas dicas!

  6. Ciclovia é sempre bem vinda! Mas aqui no Rio, considerada a capital brasileira das bicicletas, é um festival de insanidade. Não só dos motorista – que não respeitam nada nem ninguém, mas também dos ciclistas – infelizmente. Andam muito na contra mão, na calçada, no lado esquerdo da pista… um terror.

DEIXE UMA RESPOSTA