6.500 km de bicicleta pelo Brasil

0
445
Foto: acervo pessoal Martin Conti

Por Martin Conti

Em Janeiro do 2012 eu entrei no Brasil com a ideia de percorrer o litoral até o Amazonas de carona, tentando conhecer o mais que pudesse da cultura brasileira, incógnita para os outros países de latino America, já que existe uma fronteira implícita entre o Brasil e o resto.

Ao tempo que eu foi percorrendo mais enchia minha cabeça de diferentes picos pra conhecer. Na metade de 2012 abandonei a ideia de só litoral e foi em Minas Gerais onde tudo mudou para melhor. Em Ouro Preto, na casinha onde eu e outros 3 viageiros morávamos juntos, chegou um casal que tinha viajado de bike de Asunción (Paraguay) até São Paulo. Na baixada paulista roubarem a bicicleta da menina ficando a outra na casa de um amigo, perto de Jaraguá (SP), esperando comprador. Eles falaram histórias que eu rapidamente adaptei as minhas expectativas. Então comprei a bike deles e viajei até o encontro da magrela, de carona, até a capital paulista.

É assim que em 28 de Setembro de 2012 fui de trem até Mogi das Cruzes para sair da cidade tranquilo, e pedalei de bike até Belém do Pará. No caminho deu para me encher de historias de solidariedade e amor, e também momentos difíceis que ensinam na prática a vida no mundo.

Assim saindo pela Tamoios até Caraguatuba para o norte pedalei o litoral Norte de SP, RJ, ES, BA, SE, AL, PE, PB, RN, CE, PI, MA, PA. Entre a cidade de Jericoacoara (CE) e Parnaíba (PI) os ventos que batiam nas praias eram tão fortes que deu para botar uma vela de windsurf no quadro da bicicleta e do jeito navegar-pedalar é preciso, desfrutar das praias e os mangues bonitos da região. Desde João Pessōa ate São Luiz Maranhão o 90% da pedalada foi pela areia da praia mesmo. Nunca esquecerei os povos pesqueiros isolados na mistura de sertão e mar.

6.500 km de bicicleta pelo Brasil
6.500 km de bicicleta pelo Brasil. Foto: acervo pessoal Martin Conti

Em Belém chegou a hora de viajar na barca até Santarém e ali pedalar a região perto de 200km. Volta na barca para Manaus. Nessa cidade minha ideia de pedalar até o monte Roraima trocou pela falta de dinheiro e a Dengue que me deixou sem grana definitivamente. Então peguei barca até Porto Velho RO, pedalei com problemas até Cuibá MT para trabalhar com malabares no sinal de trânsito. Ali abandonei a pedalada, saindo de ônibus finalmente em 7 de Maio de 2014 pela divisa entre Cáceres MT e San Matias (Bolívia).

No meio peguei duas caronas e dois ônibus por problemas na historia, mas pelos cálculos no mapa são 6.500km de bicicleta pelo Brasil. Atualmente estou na Bélgica trabalhando e juntando dinheiro para voltar por mais tempo na estrada com a “Negrita”, minha Raleight Mojave 2.0.

Dicas de Hospedagem

Você pode reservar hotéis, pousadas, hostels e até casas de hóspedes através do Booking.com. Assim terá muitas opções para comparar e escolher a que vai te atender da melhor forma.

DICA FINAL: Faça Cicloturismo com segurança

Aqui no blog somos comprometidos com a segurança no cicloturismo e trazemos uma oportunidade pra você que nos acompanha.

Disponibilizamos um comparador de preços de Seguro Viagem pra te ajudar a planejar seu pedal com segurança e ainda economizar uma grana.

Basta colocar o destino e as datas abaixo para comparar os preços de todas as seguradoras e escolher a melhor opção para a sua viagem.

Essa é uma parceria entre o blog e a Real Seguro Viagem. Você economiza na sua viagem e ainda apoia o Até Onde Deu pra Ir de Bicicleta a continuar produzindo conteúdo de qualidade sobre cicloturismo 🙂

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here