Cicloturismo com carro de apoio: 5 coisas que você deve saber antes de experimentar

19
724
cicloturismo com carro de apoio
Direitos autorais: dashadima / 123RF Banco de Imagens

Fazer cicloturismo com carro de apoio é para muitos um assunto polêmico, causando até arrepios nos cicloturistas mais radicais e adeptos da autossuficiência.

Mas eu sempre disse aqui no blog que existem diversos estilos de cicloturistas e de cicloviagens.

Eu faço a maioria das minhas cicloviagens de forma autônoma, mas já experimentei cicloviagens com carro de apoio e gostei muito. Tudo depende da proposta, do grupo, do estilo da viagem.

Então eu decidi escrever esse artigo não para alimentar polêmicas, mas para apresentar o cicloturismo com carro de apoio como uma possibilidade para suas viagens de bicicleta.

Vou mostrar os tipos de pessoas, viagens e situações para as quais considero vantajosa a utilização de carro de apoio. No final, gostaria de saber a sua opinião (lá nos comentários): você curte viajar com carro de apoio? Por que?

Como funciona uma cicloviagem com carro de apoio?

Van equipada para apoio a cicloturistas na Croácia. Fonte: http://www.meridienten.com/page/sag-wagon-van-rental/27

Para quem ainda não conhece o serviço, o carro de apoio funciona de maneira bem simples.

Geralmente, ele é utilizado para transportar as bagagens e ferramentas do ciclista pelo trajeto. Pode dispor também de alguém especializado em mecânica de bike e pequenos reparos.

A idéia geral é dar apoio ao ciclista para que ele cumpra todo o trajeto pedalando. Mas, no caso de uma eventual quebra ou problema técnico mais sério no percurso, pode também resgatar o ciclista.

A ação do carro de apoio vai depender da distância e das necessidades no percurso a ser pedalado:

  1. Ele pode andar atrás do grupo, “varrendo” o percurso.
  2. Pode parar em locais específicos para lanche e apoio.
  3. Ou ainda, pode apenas levar as bagagens para o destino final do dia e esperar pelos ciclistas, sendo acionado somente no caso de alguma eventualidade.

 

5 vantagens do cicloturismo com carro de apoio

1 – Pedalar com carro de apoio é ótimo para iniciantes

Eu considero uma excelente opção para cicloturistas iniciantes. Pedalar com carro de apoio vai te dar a segurança necessária para você se concentrar apenas nas pedaladas, sem se preocupar com outros aspectos da autossuficiência.

2 – Pedalar com carro de apoio pode aumentar o número de cicloturistas

Cicloturismo com carro de apoio
Direitos autorais: skypicsstudio / 123RF Banco de Imagens

Nem todos possuem o preparo e a disposição para uma viagem autossuficiente e com muito peso. Por isso, o carro de apoio é uma estrutura que colabora para a inclusão de mais pessoas no cicloturismo.

Conheço algumas pessoas que só conheceram o cicloturismo porque tiveram a experiência de uma viagem com carro de apoio.

3 – Fazer cicloturismo com carro de apoio te permite cobrir maiores distâncias com mais conforto

pedalar longas distâncias

Essa é uma vantagem mais voltada ao desempenho. Menos peso na bike resulta em menos esforço na pedalada. Com isso, o ciclista ganha a possibilidade de percorrer uma distância maior em suas cicloviagens.

4 – Pedalar com carro de apoio te permite também curtir mais o trajeto.

Pausa merecida para os ciclistas. Foto: André Schetino

A situação é a mesma do item 3. Mas ao invés de pensarmos no desempenho, vamos pensar no turismo! Menos peso na bike = menos esforço na pedalada. Você pode aproveitar então para fazer uma jornada mais tranquila, com paradas para fotos, lanches etc;

5 – Cicloturismo com carro de apoio é ideal para roteiros internacionais

Região da Puglia – Caminho entre Cisternino e Ostuni. Foto: André Schetino

Isso porque a logística de uma viagem internacional costuma ser diferente. Se não vamos fazer uma viagem internacional exclusivamente dedicada a um roteiro de cicloturismo, vamos levar uma boa quantidade de bagagens, com itens que são necessários em uma viagem internacional, mas desnecessário durante os pedais.

Como organizar uma logística que envolve a bicicleta (seja levada daqui ou alugada no exterior), malas, roupas etc. Se for uma viagem de 3 a 4 semanas, sendo que apenas 1 semana de pedal?

Nesse ponto acho uma grande vantagem a utilização do carro de apoio.

Você já fez um roteiro de cicloturismo com carro de apoio?

Espero que esse post tenha te ajudado na hora de optar (ou não) por esse tipo de serviço para a sua cicloviagem.

Gostaria de saber a sua opinião. Você já pedalou ou faz alguma cicloviagem com carro de apoio? Como foi essa experiência? Conte pra gente aqui nos comentários. Ele pode ajudar outros ciclistas em dúvida sobre o assunto.

 

19 COMENTÁRIOS

  1. Olá. Realmente há um certo preconceito por parte de alguns cicloturistas a esse respeito. Nós nunca viajamos com carro de apoio, mas já conhecemos pessoas que se interessaram em começar, mas queriam um carro de apoio e na Europa vimos grupos com carros de apoio e nestes grupos algo que chamava a atenção eram idosos e familias inteiras, o que é bem interessante também.

  2. Aqui em Mogi das Cruzes, temos um grupo chamado Familia de Ciclistas e iniciamos um projeto de cicloturismo com carro de apoio. A experiência foi muito boa e houve uma boa aceitação, principalmente pelos menos experientes que foram experimentando os caminhos e ter a sensação de liberdade. Fizemos algumas paradas e mostramos a importância de uso dos alforjes e ferramentais em viagens sem apoio. Temos em nossa região vários caminhos em terra e agora temos a Rota da Luz.

  3. Aqui não fazem com carro de apoio,com alforge nem de jeito nenhum

  4. Já fiz viagens com carro de apoio (sempre de um dia) e viagens autossuficiente. As duas modalidades são boas e têm suas vantagens. Vai depender muito do objetivo e disponibilidade do cicloturista. Agora, o que irrita são essas pessoas metidas as descoladas, mas que adoram cagar regra na vida dos outros. Acho ridículo alguém querer aos outros como se deve viajar. Caros, vamos deixar as pessoas fazerem o que quiserem.

  5. Adorei o post, bem completo e real!
    Sao estilos diferentes de viagem, mas todos valem a pena!

  6. Não tenho nenhum preconceito sobre ter um carro de apoio, já fiz com e sem, e a escolha dependerá de: O percurso, se é sozinho ou acompanhado e também pedala ou não, etc.. Para o exterior eu sugiro e planejo, é fazer primeiro o percurso do ciclotoruismo, e só depois se encontrar com o grupo que não vai fazer, e assim levar a bike no carro do grupo.

  7. Olá.
    Eu trabalhei com essa opção de prestação de serviços de apoio a ciclistas em geral.
    Desde o transporte para competições a pesquisas de roteiros e a confecção de mapas com trajetos definidos (seja por interesse dos ciclistas), ou eu realizava a pesquisa de local específicos (com altimetria, distância, alimentação, pousadas, atrativos (cachoeiras, cavernas, trilhas, etc), entre outras opções), as quais oferecia para grupos ou ciclistas interessados em conhecer determinada região.
    Alguns grupos me procuravam para a logística em passeios específicos por eles determinados.
    Realizava o acompanhamento de grupos (speed, mountain bike), com paradas pré determinadas (alimentação, hidratação, reparos, etc).
    Minha capacidade era para transportar no máx. 11 bikes e suas respectivas bagagens.
    Geralmente eram passeios de final de semana ou feriados (um dia ou mais, dependendo da ocasião ou roteiro.
    O acompanhamento era realizado sempre próximo ao grupo.
    Pretendo retornar a oferecer essa prestação de serviços para ciclistas, se possível no próximo ano.

  8. Concordo Deivison. Estamos falando de cicloturismo não é mesmo? São tantas formas de se viajar, cada um escolhe a que mais lhe agrada! Um abraço e boas pedaladas!

  9. Fiz viagens com carro de apoio e no grupo tinham ciclistas sem experiência que não pedalavam muito e o carro de apoio nos ajudou bastante!!

  10. Deivison disse tudo: cada um viaja com bem lhe convier.
    Sem essa de botar regra na viagem dos outros.
    Eu já viajei tanto de maneira independente como também com carro de apoio. Não acho que uma forma seja melhor ou pior que a outra, depende do momento, do local, de sua condição física, de sua confiança, enfim, viaje do seu jeito é seja feliz!

  11. Bom dia,
    Olha, sou daqueles que gosta de pedalar só ou com poucas pessoas. Acho que só vale apena carro de apoio quando quem pedala não tem condições físicas para realizar o trajeto. Quanto as vantagens enumeradas, discordo de algumas, por exemplo: da 2: Não gosto de pedalar com muitos ciclistas, a 3: Grandes distâncias devem ser bem planejadas e estar com o preparo físico em dia, só. a 4: Não concordo, acho que faz mais é atrapalhar, no meu caso gosto de fotografar e prefiro eu mesmo escolher as paradas para obter o melhor ângulo. Bem é isso ai. Embora no atual momento eu sou mais andarilho do que ciclista. abraços a todos.

  12. Olá Vicente, muito obrigado por seu comentário!
    Acho legal agregarmos pontos de vista diferentes sobre o assunto! Realmente o carro de apoio vai ser interessante ou não, dependendo do seu estilo de cicloturismo, do tip´de viagem, enfim, das preferências do cicloturista. O importante é termos ele como opção pra quem preferir.
    Obrigado pelas contribuições! Um grande abraço e boas pedaladas 🙂

  13. Eu como sou novato em cicloturismo me sentiria mais seguro numa primeira viagem de ir com carro de apoio.

  14. Uma vantagem não citada, no caso do MTB, é que sem os alforjes o percurso do ciclista têm mais possibilidades: é possível incluir trechos de singletrack que seriam inviáveis com a “envergadura” da bagagem. Isso, claro, supondo que o carro faça um trajeto –
    ao menos em parte – alternativo ao da bike, servindo mais para transporte de bagagens que para suporte integral. Já viajei das duas maneiras, e quando houve carro de apoio, foi importante, porque se tratava de um grupo grande e heterogêneo. Mas prefiro viajar com bagagem, justamente pelo tesão da autossuficiência – sem falar que, via de regra, o custo da viagem é bem mais baixo.

  15. Sou iniciante então acho melhor ter carro de apoio, além do que não sei reparar nenhum dano na bike, nem trocar pneu, por isso pra mim é fundamental ter apoio.

  16. Boa tarde a todos! Excelente post André!
    Acho que quanto mais se fala sobre pré conceitos em relação a determinados assuntos, e cada um coloca sua opinião de maneira amistosa, sempre será o melhor, desmistificar ao invés de impor opiniões e conceitos!
    Tenho muitas experiências tanto de uma maneira quanto de outra, e ambas, para mim, foram engrandecedoras. Numa das vezes que viajamos com carro de apoio, eu e uma amiga éramos o carro de apoio…rs. Vou explicar os motivos que nos levaram a fazer o Caminho de Aparecida com o transporte em questão: Eu tinha acabado de fazer uma cirurgia na boca e não poderia fazer nenhum esforço, minha amiga que dirigiu o carro, também estava impedida de pedalar, nossos maridos e um amigo tinham aquele determinado feriado para percorrer este caminho, e tínhamos poucos dias. Eu e minha amiga queríamos participar desta aventura, então foi aí que surgiu a ideia de usarmos o carro pra nos ajudar e também a eles. Fizemos de tudo, ficamos para trás para apreciar as paisagens, andamos com eles…tiramos fotos e os filmamos. Saíamos, às vezes, mais tarde para prepararmos os lanches. Foi tudo bem diferente, mas não menos interessante e divertido. Para nós, viajar é muito gratificante, independente do transporte que irá nos auxiliar a chegar ao nosso destino. Diga-se de passagem que apreciar/vivenciar o caminho é tão importante quanto a chegada! Creio que todas as maneiras são válidas! Espero ter contribuído com seu post. Até mais e ótimas aventuras pra gente!!

  17. Não li ainda toda a matéria e os comentários mas já gostaria de deixar aqui a minha opinião, tenho feito muitas viagens e passeios com a minha esposa me dando apoio de carro.
    Acho isso muito bom porque não me preocupo se vai haver algum imprevisto, posso encerrar o meu passeio a hora que quiser ou prolonga-lo além do previsto, não preciso carregar bagagem na bike, só vejo vantagens e tenho curtido muito as minhas pedaladas e minha esposa também pois temos conhecido muitos lugares e aproveitado muitas pousadas muito agradáveis e restaurantes pelos caminhos.

DEIXE UMA RESPOSTA