Expedição La Paz 2015

2
357

Por Jeferson Rossi Furtado

EXPEDIÇÃO LA PAZ 2015

16 de maio de 2015 inicia mais uma viagem de bicicleta pela America latina. Dessa vez o destino é LA PAZ – Bolívia. Assim como outras viagens que fiz: Santa Rosa a Montevideo – Uruguay; Santa Rosa a San Pedro de Atacama – Chile; Santa Rosa a Buenos Aires – Argentina pela costa uruguaya; Santa Rosa a Valparaiso – costa do pacifico Chile.

Abro o portão de casa e vou… nesse pedal vou pedalar no Brasil, Argentina, Paraguay e Bolivia – esses dois últimos pela primeira vez. O roteiro que me leva a conhecer algumas cidades como Encarnacion e Assuncion no Paraguai, Tarija, Potosi, Oruro entre outras na Bolívia.

Foram 23 dias de viagem e 2800 km até chegar no destino final da jornada. De todas as viagens que fiz de bike essa teve um sabor especial: pedais muito desafiantes na parte física e mental, a saída de casa já foi com chuva, e tive a companhia até Posadas do amigo Jaime Kafer, que retornoaria de lá.

Expedição La Paz – Pedalando no Paraguai

Em Encarnacion faço o cambio das moedas, do real pro guarani, e também pra outras moedas que usaria na viagem. Tive que me ambientar com o fuso horário paraguaio e boliviano que tem uma hora a menos.

As longas retas e planas estradas do Paraguay me faziam pedalar ate 220 km em um dia, apesar da carga de 50 kg com a bike.

Conheci Assuncion, bela cidade as margens do rio Paraguay. O povo paraguaio também muito gentil e receptivo me deixava tranquilo mesmo longe de casa. Lá tive alguns dias de chuva, voltei a sentir o calor do chaco. As estradas do Paraguay são perfeitas, exceto 120 km de muitas crateras que levei 12 horas pra cruzar,onde levaria 6 horas normalmente. A trans chaco é desafiadora,retas infinitas, pouco recurso ou quase nada. Ali dizem,”se tiver água no chaco tu tem tudo”

Conheci muitas pessoas interessantes no Paraguay,trouxe belas imagens de lá. Tive um grande susto no chaco: me vi dentro de uma nuvem de gafanhotos! Parecia filme de ficção, chegou a fazer sombra em um dia ensolarado e quente. Por 2 kms foi uma mistura de espanto, medo e admiração de algo que nunca havia presenciado.

Na estrada muitos graxains, animal comum por lá, inclusive em um anoitecer me vi cercado de alguns, que curiosos me observavam. Vi muitos animais e aves no percurso. O Paraguay tem muitos lugares pra conhecer e desfrutar, belas e conservadas ruínas jesuítas, a natureza, o folclore, pesca desportiva, músicas típicas, algumas praças do Paraguay tem WI FI grátis,etc.

EXPEDIÇÃO LA PAZ 2015
Expedição La Paz 2015. Foto: acervo pessoal Jeferson Rossi Furtado

Expedição La Paz 2015 – Pedalando na Bolívia

Depois que entrei na Bolívia tive um inicio muito plano, uma estrada de 50 km perfeitamente reta e sem curvas. No inicio da Bolívia tive mais de 200kmts de estradas de chão pela selva e montanhas lindíssimas. Nunca havia passado em lugares tão fascinantes. Foi difícil pois teve chuva, nevoeiro, barro, penhascos, abismos, kit completo. Mas valeu a pena ter conseguido transpor aquele trajeto.

As subidas fortes com até 35 km foram constantes em todo percurso, ate chegar aos 4000 metros de altitude. A falta de ar é muito sentida, principalmente nas longas subidas. Respiração ofegante, o calor nas subidas e o frio das descidas…

As pessoas da Bolívia também me receberam muito bem. O cuidado dos motoristas na estrada, respeito geral. Nesta viagem tive muitos momentos congelantes nas montanhas, pela manhã e a noite é muito frio. Teve um dia que estava tudo congelado,tive que escovar os dentes com minha água mineral da bike que não ficou no relento. As estradas tinham gelo nos barrancos e pequenos rios. As montanhas bolivianas são muito lindas, emocionava ver algumas com seu dourado em contraste com o absurdo azul do céu.

A cada trecho um motivo para parar a bike e tirar algumas fotos. Mesmo levando barraca e material de camping, agradecia quando conseguia um lugar melhor para dormir,tomar um banho quente e me alimentar. As vezes em bons hotéis, as vezes hospedagens sem nenhuma estrutura, somente pra dormir mesmo. Alguns costumes dos bolivianos, como mascar folha de coca é comum em todo pais. As lhamas também,muitas em meu caminho,lindas e engraçadas.

Não posso deixar de lembrar dos cães, que se incomodavam com minha presença. Aliás, alguns quase me derrubaram da bike, mas tava acostumado – toda viagem é a mesma coisa.

Desci algumas rampas quilométricas, genial andar a quase 80 km por hora escutando aquela musica preferida nos fones, desafiando as curvas mortais e ultrapassando caminhões. De problema mecânico tive apenas um pneu furado. Minha bike é uma guerreira da marca GT modelo ALL TERRA que esta com 86.000 km rodados.

O cair da noite no altiplano é algo único também. Emociona a lua cheia atrás das montanhas como um gigante farol.

Conheci nessa viagem as maiores igrejas, centenárias, lindíssimas na arquitetura. Não vem ao caso agora o que penso que representou a colonização da America para essas civilizações indígenas cruelmente mortas pelos colonizadores e religiosos em prol da sua ganância pelas riquezas. O povo boliviano e paraguaio e quase todo católico, mas também vi templos do Edir Macedo por lá.

Lembro muito das sopas que tomei, dos chás de anis entre outros hábitos do povo que experimentei, maravilha.

LA PAZ é diferente de tudo. O trânsito é caótico, mas se entendem. Uma cidade muito linda, a noite devido ao seu relevo,parece que foi derramado ouro e prata por seu brilho e ao fundo um vulcão nevado. Fiz passeios de teleférico, sensacional. Lá tem muito turistas, há muito lugares pra conhecer. Adorei La Paz e fiquei 4 dias lá.

Sobre a Expedição La Paz

A Expedição La Paz foi minha segunda viagem. Achei que teria problemas pra lidar com a solidão na estrada, mas o dia é muito rico, pessoas que se conhece, paisagens fantásticas, cidades interessantes, minhas musicas fazem companhia também. Acho que entra o instinto de sobrevivência nesses momentos, e a internet quando tinha me deixava mais perto dos meus familiares e amigos. Meus bons pensamentos que me motivavam a continuar, diferente de outras viagens que fiz que não havia tanto recurso tecnológico.

Adorei o jeito de ser dos bolivianos, levam a vida mais leve e simplória. Qualquer coisa impressiona eles, como vi no centro de LA PAZ mais de 100 pessoas em uma praça central que riam de um palhaço que brincava com os transeuntes que passavam por ele. Acho que perdemos um pouco disso. Povo admirável, mesmo na estrada eram muito simpáticos, me cumprimentavam sempre, além do respeito com a distância da bike.

Na estrada encontrei alguns ciclistas viajantes. Americanas, franceses, entre outros. Mas tive a grata companhia de PETER, alemão de Munique que me fez companhia nos dois últimos dias de viagem. Também passei o dia com Jose Rubio, mexicano da cidade do México. Fantástica companhia na minha visita ao lago Titicaca, lugar místico onde viviam os incas.

Claro que isso é um pequeno resumo, pois cada dia me reservava momentos pessoais únicos, onde o complicado se resolvia, o que pensava que tinha dado errado era pra dar certo, tudo se modelou pelo melhor e agradeço por tudo. “Soy loco por ti America”

Fazer parte do ambiente que se está, mesmo longe da nossa casa. Batalhas diárias e olhar para trás e ver que tudo valeu a pena. Essa viagem, essa vida, que como se diz: a vida é uma aventura que morremos no final. Então, que venham outras aventuras, lutar até o final, desistir nunca.

AGRADECIMENTO AOS MEUS APOIADORES NA EXPEDIÇÃO LA PAZ 2015
LOJAS ZUK
LABORATORIO DENTARIO,JAIME KAFER E VIVIAN
CLINICA DALLA VINCI-DR RENATO DALLAGNESE
ESCRITORIO ZIMMERMANN
METALURGICA ELOS METAL
CASA DOS CONSERTOS
EDELSTAHL
HEY PEPPERS
GUIA FATO
MEGA METAL
E todos que me acompanharam nessa jornada através do facebook me dando apoio com palavras de incentivo
Nome-Jeferson Rossi Furtado
Idade-48 anos
Cidade natal-santa rosa

Dicas de Hospedagem nesse Roteiro

Você pode reservar hotéis, pousadas, hostels e até casas de hóspedes através do Booking.com. Assim terá muitas opções para comparar e escolher a que vai te atender da melhor forma.

Envie você também a sua história

ATÉ ONDE VOCÊ FOI é o maior banco de histórias e experiências sobre a bicicleta e o ciclismo da internet brasileira. Para conhecer o projeto e enviar a sua história basta clicar aqui

Faça Cicloturismo com segurança

Tão bom quanto viajar de bike é retornar em segurança para planejar os próximos roteiros! Somos comprometidos com a segurança no cicloturismo e disponibilizamos 2 artigos especiais pra você conferir antes de colocar a bike na estrada:

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAté Onde VOCÊ Foi: coletânea de pequenas histórias nº 7
Próximo artigoPedalando com a Massa Crítica de Roma
Até Onde VOCÊ Foi? é um projeto do blog que divulga histórias inspiradoras das pessoas e suas bicicletas. As primeiras pedaladas, sua última viagem de bike e muito mais. O texto é de autoria do leitor indicado no início do post, e as informações e opiniões contidas são de responsabilidade do mesmo. Que tal compartilhar sua história com milhares de leitores? Basta enviá-la para contato@ateondedeuprairdebicicleta.com.br

2 COMENTÁRIOS

  1. Excelente relato, com riquezas de detalhes, principalmente a parte dos 80 Km/h…
    Faltaram as fotos, aguardamos !

DEIXE UMA RESPOSTA