Minha história com a bike: pedalando com meu filho

0
264
Foto: acervo pessoal Marli Maria Rezende

Por Marli Maria Rezende de Paula

Daqui a 3 meses completo meio século de vida. Quando meu pai fez 50 anos achei que ele era muito velho. Eu era menina-moça. Comecei a ser mãe tarde e meu segundo filho tem 9 anos. Com 49 ele me acha jovem. Decidi pedalar com ele. Ele o faz com tanta facilidade. Sobe um morro que é uma beleza. E olha que a sua bici nem tem marcha – é uma bicicleta média. Parecia tão fácil!

No primeiro morro, eu com a máquina de 21 marchas e dois pedais não cheguei ao topo. E ele lá, com aquele sorriso aberto e nem bufava! Minha boca seca, minhas pernas bambas… sentei na beira do passeio para o fôlego voltar. Ele se sentou ao meu lado, pacientemente, colocou a mão em meu ombro. Tive vontade de chorar… me sentindo tão fraca!

Fui ao médico, fiz exames. Diagnóstico: baixa concentração de ferro e um pouco de anemia. Nada sério. A médica receitou “Noripurum” e me mandou concentrar na bici – menos 15 minutos por dia já está bom. Meu menino está esperando eu recomeçar: “Mãe, agora vou lançar um novo desafio”… me aguarde meu filho, me aguarde! Por você vou treinar e em breve vamos cruzar o país… Estou até pensando em inventar uma bicicleta que utilize a energia dos pedais para gerar energia para acender a lanterna e, também, para carregar o celular… não é uma boa ideia?

Foto: acervo pessoal Marli Maria Rezende
Foto: acervo pessoal Marli Maria Rezende

Me aguardem, em breve terei boas histórias para contar.

Envie você também a sua história

ATÉ ONDE VOCÊ FOI é o maior banco de histórias e experiências sobre a bicicleta e o ciclismo da internet brasileira. Para conhecer o projeto e enviar a sua história basta clicar aqui

COMPARTILHAR
Artigo anteriorGuia para Viajar de Bicicleta – Volume 1
Próximo artigoProjeto Transite – De bicicleta até o Acre! E vem mais por aí…
Até Onde VOCÊ Foi? é um projeto do blog que divulga histórias inspiradoras das pessoas e suas bicicletas. As primeiras pedaladas, sua última viagem de bike e muito mais. O texto é de autoria do leitor indicado no início do post, e as informações e opiniões contidas são de responsabilidade do mesmo. Que tal compartilhar sua história com milhares de leitores? Basta enviá-la para contato@ateondedeuprairdebicicleta.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA