Minha história com a bike: do sedentarismo aos 100km

0
637
Foto: acervo pessoal Marcos Cristian Wendt

Por Marcos Cristian Wendt

Gostaria de compartilhar minha história ciclística, a qual venho escrevendo há menos de 02 anos!

Tenho 30 anos, sou casado e pai de um menino, o Samuel, que está agora com 01 aninho e alguns dias. Trabalho na área comercial de uma empresa do ramo agrícola em minha cidade, Panambi – RS e minha história ciclística começou em 09/Janeiro de 2013 com uma Caloi Montana.

Quando criança, morava na zona rural do município e costumava passar boa parte do dia montado na bicicleta, mas assim que meus pais se mudaram para a zona urbana, as pedaladas diminuíram. Logo comecei estudar à noite fazendo um curso técnico em eletricidade e trabalhar durante o dia na empresa onde estou atualmente (já há mais de 15 anos). Com isso, andar de bike ou qualquer outro tipo de atividade física ficou simplesmente na lembrança. Passei a viver no sedentarismo. Logo obviamente adquiri alguns quilos, mas sem chegar a ficar obeso.

A falta de atividade física começou, ao longo desses 15 anos, a trazer dores lombares, encurtamentos, alguns sintomas estranhos nos joelhos e uma série de outras coisas que me faziam não ter resistência física nem para subir uma escada sem ficar ofegante. Entretanto, em meados de 2012, comecei planejar a aquisição de uma bike para iniciar uma atividade física, com o objetivo de abandonar o sedentarismo e buscar uma melhor qualidade de vida, sem nenhuma pretensão maior além disso. Foi quando adquiri uma Caloi Montana e comecei pedalar.

No inicio pedalava distâncias de 03km, depois 06km, 10km, 15km, 20km, 30km, 45km… Até o final de 2013 havia pedalado cerca de 1.830km e dado adeus às dores lombares e todos os demais sintomas causados pela vida sedentária.

Foto: acervo pessoal Marcos Cristian Wendt
Foto: acervo pessoal Marcos Cristian Wendt

Logo nos primeiros meses de pedal já resolvi adquirir um capacete, luvas, um óculos; depois comprei uma camisa.
Nesse tempo fiz várias alterações na bike. Troquei rodas, cambio, corrente, catraca, mesa, coloquei suspensão e um canote de 400mm para tornar a bike mais adequada à minha altura, já que tenho 1,90m e estava com uma bike um tanto pequena para mim.

Quando comecei pedalar distâncias maiores de 20km fui para a BR. Depois disso, quase não pedalei mais no centro da cidade.

Não demorou muito e comecei projetar a compra de uma nova bike, o que consegui concretizar em Dezembro/2013, adquirindo uma Caloi Elite 10 29er.

Com a nova bike comecei pedalar distâncias sempre em torno de 45km, até surgir a possibilidade de fazer um Desafio de 100km na cidade vizinha de Ijuí em Junho/2014. Me inscrevi, na empolgação. Lembro que alguns amigos disseram que eu deveria andar do lado da ambulância pois não terminaria a prova, visto nunca ter pedalado mais de 50km antes. Mas, não dei muita importância às piadinhas. Feita a inscrição, fiz dois treinos de 70km e fui ao Desafio. Concluí a prova com facilidade, fechando o percurso em 06 horas, uma vez que tínhamos o limite de 08 horas. Após esse desafio os pedais já alongaram um tanto e já pedalava sempre cerca de 70km. Depois, em Agosto/2014, participei de um segundo desafio na cidade de vizinha de Cruz Alta, dessa vez de 80km. Junto com isso somei um pouco mais de tecnologia ao pedal, passando a usar um ciclo-computador que ganhei de um amigo além do aplicativo “Cycle Tracks GPS” no smartphone, o que passou a ajudar bastante nos treinamentos.

Após esse Desafio, fiz alguns pedais até as cidades vizinhas, sempre focando treinos para o próximo Desafio que tenha condições de participar.

Até então já visitei as cidades de Santa Barbara do Sul, Condor, Pejuçara, Bozano, Ijuí, Cruz Alta, Catuipe e Santo Ângelo. Foram esses os lugares até onde já fui de bike.

Atualmente tenho o sonho de realizar uma prova de Audax, um BRM 200 km. Se conseguir continuar treinando e tiver condições para isso, vou tentar concretizar isso em 2015 em Passo Fundo – RS.

Enfim, essa é minha história, e gostaria de compartilhar aqui para servir de inspiração e motivação para quem hoje está pensando em se arriscar no pedal.

Envie você também a sua história

ATÉ ONDE VOCÊ FOI é o maior banco de histórias e experiências sobre a bicicleta e o ciclismo da internet brasileira. Para conhecer o projeto e enviar a sua história basta clicar aqui

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here