Pedalando pela Costa Cearense em 1987

1
302
Costa Cearense
Pedalando pela Costa Cearense. Foto: acervo pessoal Ricardo Pacheco

 

Por Ricardo Whitaker Pacheco

Corria o ano de 1983 , eu um esportista nato , num lance de uma partida de futebol de salão tive uma torcida de joelho monstruosa. Gelo, repouso, perna pra cima e médico, que me recomendou um reforço muscular no quadríceps femoral.

Fui fazendo a fisioterapia até que veio a ideia de comprar uma bike . Faria o percurso casa-faculdade e ao mesmo tempo a “musculação”.

Viagens sempre fizeram parte da minha vida. Vinha muito curtir praias do Nordeste durante as ferias escolares (morava em São Paulo). E percebi que a areia ficava muito dura nas marés baixas. Em 1986, numa história inacreditável fui parar na Europa. Lá vi vários cicloviajantes. Pensei: quero fazer isto pelas praias do Nordeste.

Ano seguinte fiz a primeira: A Costa Cearense pelas areias da praia. De Aracati até Camocim (fronteira com Piauí ). Foram 20 dias para percorrer os 400 e tantos kms. Arrumar as malas que se adaptam ao bagageiro foi um sufoco: não havia nas lojas naquela época. Um amigo emprestou um par para fazermos uma cópia.

O fabricante só conseguiu fazer um par de cópias (eramos 2 ciclistas), e não hesitamos em “pegar emprestado” o molde original para conseguir realizar a viagem. As primeiras pedaladas eram terríveis, pois o esforço era muito maior que o despendido no asfalto. Fizemos 20 e poucos km “chorando”. Aos poucos fomos pegando a forma física e a viagem se tornou mais ágil.

Dormindo em casas de pescador, barracas de praia (só com teto) ou simplesmente na areia, comendo peixe fresquíssimo e comendo muito coco, aveia e leite em pó conseguimos tranquilamente (ainda que as bikes tivessem sofrido um pouco, principalmente por causa da maresia) completar o percurso…

Costa Cearense
Pedalando pela Costa Cearense. Foto: acervo pessoal Ricardo Pacheco

Foi uma experiencia tão boa que 3 anos depois partimos para a segunda: Natal – Aracaju , também pela areia…

Hoje morando em Natal , começo a organizar passeios de um dia pela areia da praia. A sensação de liberdade , a brisa do mar batendo e poder tomar um banho de mar onde quiser são indescritíveis.

Dicas de Hospedagem nesse Roteiro

Você pode reservar hotéis, pousadas, hostels e até casas de hóspedes através do Booking.com. Assim terá muitas opções para comparar e escolher a que vai te atender da melhor forma.

Envie você também a sua história

ATÉ ONDE VOCÊ FOI é o maior banco de histórias e experiências sobre a bicicleta e o ciclismo da internet brasileira. Para conhecer o projeto e enviar a sua história basta clicar aqui

Faça Cicloturismo com segurança

Tão bom quanto viajar de bike é retornar em segurança para planejar os próximos roteiros! Somos comprometidos com a segurança no cicloturismo e disponibilizamos 2 artigos especiais pra você conferir antes de colocar a bike na estrada:

COMPARTILHAR
Artigo anteriorComo a bicicleta mudou minha vida
Próximo artigoDe Ourinhos (SP) a Aparecida (SP)
Até Onde VOCÊ Foi? é um projeto do blog que divulga histórias inspiradoras das pessoas e suas bicicletas. As primeiras pedaladas, sua última viagem de bike e muito mais. O texto é de autoria do leitor indicado no início do post, e as informações e opiniões contidas são de responsabilidade do mesmo. Que tal compartilhar sua história com milhares de leitores? Basta enviá-la para contato@ateondedeuprairdebicicleta.com.br

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA