[Curiosidade] Kaiser Radler: a cerveja inspirada nos ciclistas!

1
578

Novo tipo de cerveja chega ao mercado nacional, e já conquista apreciadores

Convenhamos: em um tempo quente e depois de um pedal longo não há nada melhor do que parar embaixo de uma grande sombra e apreciar um líquido refrescante. Tem quem prefira a pura e abundante água, tem aqueles que preferem isotônicos ou refrigerantes, e tem aqueles que não dispensam uma cerveja. Foi pensando nisso que a Heineken, atual dona da Kaiser e demais marcas, está trazendo ao Brasil a receita “Radler”, ampliando assim a gama Kaiser no país.

Kaiser Radler (1)

A Origem:

 


Na região da Baviera, entre Alemanha e Áustria, é comum os ciclistas e caminhantes seguir pelos trechos abertos entre as montanhas da região. Como as subidas são muito íngremes, eles precisam de um líquido refrescante para não ficarem desidratados. Lá é comum o consumo de cerveja, tanto no inverno quanto no verão, e foi no ano de 1922 que iria surgir uma novidade. Em Junho daquele ano, em um dia quente de verão, um cara chamado Franz Xavier Kugler, proprietário de um Pub chamado Kugler-Alm, notou que seu estoque de cerveja estava acabando, mas em compensação tinha um amplo estoque de um refresco de lima-limão. Vendo isso, decidiu misturar o restante da cerveja que possuía com o tal refresco, servindo-os primeiramente para dois ciclistas que lá estavam, e em seguida para os caminhantes que chegavam depois ao seu Pub.

Radler europe versions
A cerveja, escura, foi misturada ao refrigerante de lima-limão e servido aos clientes, que não eram poucos. O sucesso foi imediato, e ao ver o público aprovando a mistura, Franz decidiu batizar a mistura como “Radler” (significa Ciclista, em alemão), homenageando os ciclistas que provaram a mistura. Desde então a receita se espalhou pela Europa e teve variantes, usando vários tipos de cerveja mas sempre adicionando suco de limão na fabricação.

Ao contrário do que diz no site da Kaiser, (que diz que após uma competição com quase 13 mil ciclistas realizada em Munique), os ciclistas se reuniram no Pub para se refrescarem, e como não havia cerveja suficiente o dono decidiu misturar suco de limão a cerveja, nascendo assim a Radler. Tirando o numero exorbitante de ciclistas, o restante da história procede.

Sucesso na Europa:
Após o surgimento da “Radler”, outras cervejarias decidiram fazer suas versões. Países como Portugal, Espanha, Itália, Suíça, Bélgica, Inglaterra e Holanda logo tiveram suas versões da Radler. Logo, todo o leste europeu já tinha suas variações, sendo apreciadas na Finlândia, Rússia, Bielorrússia, Sérvia, Polônia, Hungria, Romênia, Eslováquia, Sérvia, Macedônia Grécia e Croácia. Mais tarde a receita rompe as barreiras da Europa, sendo produzida na África, mais precisamente no Congo. Na América do Sul, o Brasil é o primeiro a receber essa receita e já conquista muitos apreciadores.

Radler europe versions 2

No Brasil:
Aqui no Brasil, a cerveja Radler chega pelas mãos da Heineken com a marca Kaiser. Por ser uma bebida com baixo teor alcoólico (varia entre 2 a 2,5% de álcool), tem agradado até quem não é um apreciador de cervejas (eu por exemplo). É considerada uma “Sports Drink”, isto é, é uma bebida para ser apreciada em dias quentes e/ou depois de alguma atividade física. Há outras variações envolvendo cerveja bastantes interessantes, e podem ser vistas nesta matéria aqui. Outra cerveja que quer também contém suco de limão é a importada Desperados, mas esta ainda contém uma mistura de tequila na composição, tornando-a mais forte. Segundo a Heineken, até o final de 2014 outras marcas do grupo terão a versão Radler de suas cervejas

Kaiser Radler (2)

A Kaiser Radler pode ser encontrada na maioria dos supermercados, em latas de 350 ML (ou pack com 6 latas), ou em garrafinhas de 355 ML (ou caixinha com 6 garrafas – foto). Recomenda-se beber bem gelada, pois assim se nota a tal refrescância que a propaganda diz ter. É interessante pois tem o amargor de uma cerveja pilsen mas com a doçura do suco do limão.

Como se trata de uma bebida alcoólica (ainda com um baixo teor de álcool), nossa recomendação é não ingerir o produto antes de pedalar, o que é bastante óbvio né?

Saúde o/ 😀

Fontes: Blog Bar do Celso – Jornal Gazeta do Povo/PR, Site oficial da Kaiser e The Radler-The Beer (traduzido)
Fotos: Kiko Molinari Originals® e Divulgação
Texto e edição: Kiko Molinari Originals®
Clique aqui e veja todos os posts do colunista Kiko Molinari
COMPARTILHAR
Artigo anteriorTerno para bicicleteiros
Próximo artigo4º Ciclo Bazar de Rua em Belo Horizonte
Meu nome é Cristiano Correa Molinari, mas sou mais conhecido como “Kiko Molinari” (ou simplesmente “Cris” para os mais chegados). Desde pequeno apaixonado por carros, e por volta dos 8 anos já gostava de bikes, mas só aos 15 anos foi que me dei conta que a paixão seria ainda maior. Fiquei conhecido no Orkut em algumas comunidades como “Caloi Oficial”, “Cicloturismo”, “Mecânicos de Bicicleta” e “Bicicleta – o melhor transporte”, devido ao meu empenho em ajudar os mais novatos sobre os vários assuntos acerca das “magrelas”, além de prestar consultoria no meu perfil e no extinto MSN, e assim conquistando muitas amizades durando até hoje. Anos mais tarde, fui editor do blog Bizarrices Automotivas desde a sua criação, por 3 anos a fio, e assim pude aprender a como ser um blogueiro. Com isso, tenho o meu blog chamado Carros Raros BR, focando em modelos considerados raros nas ruas brasileiras. Hoje, faço parte do site Até Onde Deu Pra Ir de Bicicleta, aliando meus conhecimentos adquiridos nos blogs automotivos com os conhecimentos sobre bicicletas que conquistei até hoje. Abraços e bons giros o/

1 COMENTÁRIO

  1. Muito bom conhecer mais sobre a historia da bendita Radler.
    Não tinha idéia sobre as outras marcas que tinha a versão.
    Abraço.

DEIXE UMA RESPOSTA