Saiba mais sobre o BMX Vertical

0
502
Foto: Depositphotos

Continuando o nosso especial sobre as modalidade de ciclismo, vamos, hoje, falar sobre uma das maneiras mais radicais de se usar uma bicicleta: o BMX Vertical. Muito popular pelas manobras arriscadas e pelos campeonatos transmitidos pela televisão, o BMX Vert é, obviamente, uma variação do Bicicross, praticado em pistas de obstáculos verticais e com transições para saltos e manobras que podem chegar a um alto nível de dificuldade. Quer saber mais sobre o BMX Vertical e ver o ciclismo por outros ângulos? Então confira agora mesmo nosso post

Foto: Depositphotos
Foto: Depositphotos

A modalidade

Como já vimos no outro artigo sobre BMX, essa modalidade surgiu com garotos usando as suas bicicletas para imitar o Motocross. Daí vieram, depois, as corridas, que acabaram se ramificando em outras modalidades, como o Street e o Freestyle. O Vertical — ou apenas Vert —, é praticado em pistas como as de skate vertical, como os half-pipes — rampas em formato de U — e os bowls — pistas arredondadas, parecidas com piscinas vazias, sem quinas.

A bicicleta

Ao contrário do que pode parecer, a bicicleta usada no BMX Vert é bem diferente das bikes de corrida. No Vert, a bicicleta precisa ter um quadro bem leve, para permitir mais altura nos saltos e nas manobras complexas. O banco não faz tanta diferença para o piloto no Vertical, ficando praticamente grudado no quadro. O guidão possui um sistema de freios que permite giros completos sem que fique preso pelos cabos de freio, aumentando, assim, o leque de manobras possíveis. Use-se, geralmente, pneus para asfalto — sem dentes, como os pneus de terra —, para que a bike corra mais suave em pisos lisos e ganhe em estabilidade e controle. Alguns pilotos usam extensões nos eixos das rodas para as manobras de borda, assim como no BMX Street.

O piloto

Além de se precisar de força nos braços e de capacidade de explosão física, o piloto de BMX acaba desenvolvendo uma habilidade sensacional para a execução de manobras, que, no Vert, costumam ter um nível ainda mais alto de dificuldade. É necessário o uso de todos os equipamentos de segurança — como capacete fechado, luvas, joelheiras, cotoveleiras e caneleiras.

As manobras

Há uma infinidade de manobras no BMX Vertical dos dias de hoje: existem aquelas clássicas, que envolvem grande amplitude de movimentos e voos cada vez mais altos, mas há também as mais complexas e difíceis, que vão se tornando cada vez mais desafiadoras à medida em que o nível dos pilotos vai aumentando.

Algumas das principais manobras do Vert: saltos com giros de 180º ou 360º, Tail Whip — quando o ciclista fica parado, segurando o guidão, enquanto gira a bike em torno do eixo da roda dianteira —, Can Can — salto chutando para um lado com a perna do lado oposto —, Barspin — girar o guidão 360º durante um salto —, além dos grinds, que são manobras nos canos das bordas das transições, como o Smith e o Feeble Grind.

E aí, quer continuar descobrindo mais sobre essa e outras modalidades do ciclismo? Então confira nosso Especial e fique ligado nas próximas atualizações do blog!

DEIXE UMA RESPOSTA